Iniciação e história da Fada Feliz – 1ª parte

 

Dia 25 de Junho de 2010

Sonhei que estava numa escola de bruxos

No início, não tenho grandes lembranças… só sei que andava de um lado para o outro

Havia um bruxo, que recebia muitas flores e colocava no balcão que estava a sua frente, entre as pessoas e ele.

Havia muitas flores que lhe davam.

Eu tinha esquecido das minhas e me uma senhora levou-me a casa de carro para eu poder ir busca-las.

Cheguei a essa “festa”, com o meu ramo de flores e dei ao bruxo, que era meu o marido (não lhe via a cara, mas sabia era meu o marido).

Creio que ele tinha tirado o curso com distinção e por isso estavam a homenageá-lo com flores

Em seguida, fui dar umas voltas pelo lugar, pois o bruxo estava ocupado e não me dava atenção.

Havia uma porta e depois de abrir um corredor com portas. Entrei numa porta onde tinha alguns bruxos e eles me chantagearam, a dizer que eu tinha que lhe dar 3.500 euros que tinha na minha conta senão faziam mal ao meu marido (bruxo).

Sai de lá a correr, a chorar e com medo, e encontrei um bruxo no corredor, amigo do meu marido e eu quis dizer o que se passava… mas não me escutou e disse: – Espera aí, que eu já volto.

Eu esperei e ele entrou na porta onde se encontravam os outros bruxos.

Então, eu vi um sapato grande e preto a aparecer de entre a porta, atravessando-a, muito lentamente… e sendo colocado lentamente no chão… em seguida, outro sapato que saiu de igual forma pela porta…. Eu pensei que era os sapatos do bruxo amigo do meu marido e pensei que os outros estavam a fazer aquilo para mostrar que tinham raptado o bruxo amigo do meu marido

Saí dali a correr e fui ter com o meu marido que também não escutou nada que eu queria dizer, colocou suas mãos em cima dos meus ombros e disse: – Acalma-te…. Está tudo bem! Eu já volto. Fica aqui e não saias daí

Foi-se embora, andando calmamente na direcção oposta

Ai vem o bruxo amigo do meu marido… e eu vi que eles tinham feito aquilo dos sapatos a atravessar a porta, para meter-me medo.

Por isso, estavam todos combinados para me sacar o dinheiro.

Comecei a discutir com ele.

Disse que não tinha medo dele nem dos outros, nem das bruxarias deles…

Que eles eram bruxos de merda

Que não prestavam para nada…….

Que ele estava combinado com os outros do quarto.

Ele disse que eu estava enganada… e perguntou: quem te disse isso?

E eu disse: A minha intuição… e eu acredito nela…. E não no que tu estás a dizer (porque enquanto discutia com ele, ele dizia que era mentira o que eu dizia). A minha intuição não me engana!

Aí aparece um bruxo de barbas e cabelo banco e comprido, parecia Merlin vestido de branco (os outros bruxos estavam de preto e com capa preta)

Eu virei-me para ele, pois sentia que ele era o que mandava ali.

E eu disse para ele: – Escute cá senhor bruxo mor… eu não sei se é assim que se chama o senhor, mas para mim o senhor é o bruxo mor… vocês deviam ter mais cuidado em seleccionar as pessoas para aprender a ser bruxos… porque nem todos devem ser bruxos….

Ele, calmamente, pediu para acalmar, porque eu falava muito exaltada e perguntou o que tinha acontecido:

Eu falei que os bruxos que ali estavam a formar, alguns deles, não eram bruxos nem ali nem na China… que não prestavam para nada… que a escola era responsável por eles, pois ao longo dos ensinamentos, deviam ter em atenção às mudanças de carácter que eles podiam ter, para saber se deviam ensinar ou não mais coisas.

Disse que os bruxos que me chantagearam não prestavam para nada, e deviam ser retirados o título de bruxos a todos… ou serem despromovidos.

E que aquele era conivente com os demais, que prepararam aquilo somente para me tirarem 3.500 euros de mim, e que eles eram tão maus bruxos que não tiveram em atenção de ver de quem era àquele dinheiro… pois o dinheiro nem era meu e sim do meu cunhado.

Se eles fossem bons bruxos, teriam visto de quem era o dinheiro que estava na minha conta.

E não somente confiar que o dinheiro era meu por estar na minha conta… que eles deviam ser reprovados todos, aqueles do quarto mais aquele… por não verem uma coisa tão simples de se ver para um bruxo.

E porque estavam a usar mal a bruxaria para fazer mal ás pessoas.

E que a escola era responsável por isso… por não verem ao longo dos ensinamentos as possíveis mudanças de carácter dos alunos aprendizes de bruxaria.

Aí o bruxo amigo do meu marido, não sei como, viu que aquele que estava ali, não era o bruxo mor, mas sim meu marido a passar-se de bruxo mor, e disse: – Mas tu não és o…

E o bruxo mor disse: – Cala-te!!! – Com muita autoridade e esticou o braço direito e apontou para ele com o dedo, e uma cobra apareceu enroladas na cabeça dele, ao nível da boca, tapando-a e impedindo que ele falasse.

Nesse instante, apercebi-me que o bruxo mor, estava ali presente, a apreciar tudo…. A avaliar tudo e estava contente por aqueles resultados.. E pelo que fez meu marido.

Acordei, porque o despertador tocou….

Ai apercebi-me que meu marido recebia flores de todo o mundo, porque devia ter passado com distinção… e também apercebi-me que pelo facto dele ter-se transformado no bruxo mor… para saber da verdade e tratar da situação… foi uma prova para reforçar que ele de facto era bom naquilo

Outra coisa que eu fiquei a saber… é que á escola etérica de MERLIN para ensinar bruxaria e eles estão ali com cuidado de formar bruxos de boa índole…

Creio que o sonho, foi mais uma projecção… para me testar… para ver ate que ponto estou preparada e se tenho medo.

Também sei que este sonho mostra que meu carácter está a se vigiado… está a ser acompanhado.

Fiquei a saber que as aulas deles, terminaram agora (coincide com as aulas em Portugal, que estão a terminar o ano lectivo) e fiquei com a ideia de ir para lá todas as noites, para o curso de verão.

28 junho de 2010

Ontem de tarde, deu-me um sono fora do normal… algo á volta da cabeça a nível da testa….

Fui deitar mas não adormeci

Fechei os olhos e vi uma imagem que já tinha visto na net: Uma iniciação de wicca

Uma fila de bruxas e fadas e as que iam iniciar passavam pelo meio delas (eu vi isto também no youtube)

Ai, num instante, dei-me conta que estava ali para escolher se queria ser fada ou bruxa.

Apesar de não saber muita coisa sobre o assunto… pouco mais do que sei quando criança, escolhi ser fada… me vi por instantes, vestida de branco e com uma varinha branca na mão a passar por entre as demais bruxas e fadas

Aí, o meu sono se foi embora e por isso não dormi, estive sempre consciente entre o estado de vigília e sono

Á noite, quando meu marido aplicava-me reiki a nível da garganta… algo me disse que devia escolher meu nome

Não me tinha passado pela cabeça que as fadas e as bruxas tivessem um nome para alem do delas… escolhi Fada Feliz e vi esse nome escrito com letras de luz branca.

Escolhi esse nome, porque sou feliz… e quero ajudar as pessoas a encontrar a sua própria felicidade.

Esta entrada foi publicada em Fada Feliz, Iniciação e história da Fada Feliz. ligação permanente.

2 respostas a Iniciação e história da Fada Feliz – 1ª parte

  1. Clau diz:

    Qual a diferençara entre Fada e Bruxa?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s